• Demétrio Weber

Volta às aulas: professores querem voz



Educadores querem ter voz na discussão sobre a retomada das aulas presenciais, ainda sem data. A Federação dos Professores do Estado de São Paulo (Fepesp), entidade que representa professores, técnicos e auxiliares da rede privada, lançou uma campanha para que os educadores participem do planejamento das ações.

A Fepesp lembra que a transmissão da covid-19 ainda não atingiu o auge no Brasil, conforme especialistas da área da saúde. E alerta para o risco de uma eventual volta às aulas sem que a pandemia tenha sido controlada.

"Ao se planejar o retorno, os profissionais de educação devem ser ouvidos, devem participar na elaboração de protocolos de acolhimento, já que estamos na linha de frente da educação", diz texto divulgado pela entidade.

A Fepesp reúne 26 sindicatos de professores, auxiliares em administração escolar e técnicos de ensino da educação básica e superior, incluindo escolas do Sesi/Senai, no estado de São Paulo.

"Não bastam critérios para a recepção de alunos nas escolas. Os seus pais e também os educadores devem ser ouvidos − e iremos ampliar o debate e até levar o caso ao Ministério Público, se a suspensão de aulas for relaxada antes que se tenha o controle do coronavírus", diz o texto.

Confira aqui vídeo com depoimento do presidente da Fepesp, Celso Napolitano.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Educa 2022. Os textos do portal Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".