• Agência Senado

Repúdio ao ataque racista a motoboy


Imagem: Reprodução

Senadores condenaram ontem (7), por meio de mensagens em redes sociais, o ataque racista sofrido pelo motoboy Matheus Pires, em Valinhos (SP), no último dia 31 de julho. O vídeo foi divulgado na internet e se espalhou nas redes sociais, na sexta-feira (7). As imagens retratam as ofensas contra um entregador de aplicativo por um morador de um condomínio de classe alta.


O senador Rogério Carvalho (PT-SE) afirmou que o vídeo desmente quem diz que não existe racismo no Brasil: “Que a luta antirracista e antifascista é 'mimimi'. O racismo precisa ser combatido todos os dias, todos os momentos, em todas as horas!”


O senador Plínio Valério (PSDB-AM) destacou o trabalho do motoboy, que atende principalmente quem não sai de casa devido a pandemia. “Inacreditável! Muito respeito pelo Mateus, que está trabalhando à exaustão para atender famílias que não podem sair de casa”.


'Revoltante'


Os senadores Alvaro Dias (Podemos-PR) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também manifestaram solidariedade ao motoboy. “Mateus, é absurdo que alguém tão pequeno e asqueroso pense que você teria inveja dele. Você manteve a calma mesmo diante de tamanho absurdo! O racismo existe e é mais constante do que pensamos. Nos livrarmos disso é prioridade, não podemos adiar essa luta!”, tuitou Randolfe.


Para a senadora Leila Barros (PSB-DF), o episódio foi "revoltante e desumano".


Já o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) lamentou que no Brasil ainda ocorram tantos casos de pessoas que se julgam superiores por sua cor, classe social ou orientação sexual:

"Se a educação não foi suficiente pra corrigir esse desvio, que pese o rigor da Lei", afirmou Contarato.


iFood


Ao saber do ocorrido, a empresa iFood, onde o entregador trabalha, informou por suas redes sociais que descadastrou da plataforma o usuário agressor e que vai oferecer à vítima apoio jurídico e psicológico.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Educa 2022. Os textos do portal Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".