• Ronaldo Mota

'Quintal encerado'


Uma carta celestial do professor Darcy Ribeiro.


* * *


Rona, por aqui tudo calmo, como sempre. Por definição, é onde nada acontece. Em compensação, aí acontece de tudo, o que só me deixa cada vez mais horrorizado.


Não tenho te escrito para não sentir raiva (sentimento proibido por aqui), mas....eu não sigo as regras, você sabe. Não te escrevi também porque vejo você demasiadamente ocupado. Bobagem, irmão. Mais canoa e menos do resto... Só depois é que percebemos...


Antes de escrever sobre o “quintal encerado”, deixo aqui minha indignação contra as medidas recentes explodindo a educação inclusiva no país. O modelo que estava em vigor promove o aprendizado de todas as crianças conjuntamente, resguardada a possibilidade de aperfeiçoamento no contraturno. É como fazem os países que tratam bem e de forma civilizada o tema. O retrocesso que o governo federal promove agora, estimulando as chamadas “escolas especiais”, é segregacionista e obscurantista. Pena, mas, temos que admitir, coerente com as demais políticas em curso.


Bem, vamos ao quintal encerado. Quando eu morava em Montes Claros, as casas tinham quintais e os quintais tinham árvores e nas árvores crianças nelas, subindo e descendo. Com o tempo, as árvores foram dando lugar ao concreto e os quintais sendo “encerados”, como sinal de progresso.


Sei que em Assis você viveu o mesmo, talvez agravado porque a dinâmica do agronegócio na sua região foi mais intensa. Estive lá na década de 60, a convite do então diretor, Prof. Antônio Cândido. Na época um instituto isolado da USP.


Imagino que você teve no primário, como eu, colegas filhos de sitiantes, os quais, simplesmente, já não existem. Os arredores de Assis viraram empresas agrícolas plantando cana. Quem chega de São Paulo pela rodovia Raposo Tavares e toma a esquerda pela rodovia Miguel Jubran (teu avô, me lembro), em direção ao Paraná, pode rodar por horas enxergando somente cana pelos dois lados da estrada.


Pois é, os donos, os inspiradores dos donos das casas que arrancaram árvores para encerar os quintais estão agora no poder como nunca. Na verdade, sempre estiveram próximos do poder, mas no momento mandam e desmancham, sem paralelo na história anterior. E sem limites.


Alguns ingênuos diriam: “Isso é só política”, como se fosse um mal menor. Infelizmente, não é. Desde que vim para cá, as florestas brasileiras já diminuíram 20% (os anjos nerds são infalíveis com números e estatísticas) e recentemente o meio ambiente está sendo destruído como nunca. De forma intencional, sistemática e eficiente na sua perversidade.


A Amazônia, por exemplo, é peça fundamental na biodiversidade do planeta. Uma árvore põe entre 600 a mil litros de água na atmosfera por dia, combatendo o aquecimento global e garantindo um imprescindível equilíbrio na natureza.


Meu caro, alertam os cientistas (bem como os anjos nerds) que é muito grave. Se atingirmos 25% a 30% de desmatamento (estamos chegando lá rapidinho), o frágil equilíbrio do ecosistema pode se revelar. Podemos transformar a Amazônia em uma savana.

Enfim, da ingênua derrubada das árvores nos quintais de Montes Claros e de Assis ao que vivenciamos conta uma trajetória recheada de nossas derrotas e de decepções.


Rona, queria muito te deixar uma mensagem de otimismo, mas...sei lá....quem sabe o Biden ganhe...kkkk. Beijos a todos....


Darcy Ribeiro

* * *


Ronaldo Mota é diretor científico da Digital Pages e membro da Academia Brasileira de Educação. Atua nas áreas de Novas Tecnologias e Metodologias Inovadoras em Educação. Foi chanceler e diretor executivo de Educação a Distância do Grupo Estácio, reitor da Universidade Estácio de Sá, professor titular de Física da Universidade Federal de Santa Maria, pesquisador do CNPq, secretário nacional de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, secretário nacional de Educação Superior, secretário nacional de Educação a Distância e ministro interino do Ministério da Educação. Realizou pós-doutoramentos nas universidades de Utah/Estados Unidos e da Columbia Britânica/Canadá e foi professorial visiting fellow no Instituto de Educação da Universidade de Londres/Reino Unido, tendo sido condecorado pela Presidência da República do Brasil como Comendador, na Classe Grã-Cruz, da Ordem do Mérito Científico Nacional. Editor da Coluna reitoronline do Portal iG e Autor Convidado do Blog CISCO #EducationNow series (USA). O artigo acima é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a visão do Educa 2022.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Educa 2022. Os textos do portal Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".