• Jornal da USP

MEC anuncia nova presidente da Capes


O Ministério da Educação (MEC) nomeou a advogada Cláudia Mansini Queda de Toledo como nova presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação responsável pela pós-graduação no País. A nomeação foi publicada na quinta-feira (15 de maio) à noite, em edição extra do Diário Oficial da União, quatro dias após a exoneração do ex-presidente Benedito Aguiar Neto.


Segundo as informações que constam em seu currículo na Plataforma Lattes do CNPq, Cláudia é mestre em direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e doutora pela Instituição Toledo de Ensino (ITE), uma instituição privada em Bauru, no interior paulista, que em 2010 teve suas três faculdades credenciadas como Centro Universitário de Bauru. “Atualmente é sócia e coordenadora do escritório Toledo e Mesquita Sociedade de Advogados, em Bauru e São Paulo e docente nos cursos de graduação, pós-graduação lato e stricto sensu no curso de Direito da Instituição Toledo de Ensino, do qual é Coordenadora Científica. É Reitora do Centro Universitário de Bauru”, diz o currículo de Cláudia no CNPq.


O ministro da Educação, Milton Ribeiro, e o advogado-geral da União, André Mendonça, também fizeram graduação no ITE.


Pouco após ser nomeada, Cláudia divulgou uma “carta de intenções”, com dez “pontos nucleares” que deverão nortear sua gestão — começando pela prorrogação, por 40 dias, do prazo para submissão de informações para a avaliação quadrienal dos cursos de pós-graduação, que era uma demanda de grande parte da comunidade acadêmica, em função das dificuldades impostas pela pandemia. Veja a íntegra da carta abaixo.