• Demétrio Weber

Do tamanho de sala ou de rede estadual

Atualizado: Set 11


Foto: Lucas Marcomini/Unsplash

As redes municipais de ensino, responsáveis por 48% das matrículas da educação básica no Brasil, têm perfil diversificado. Enquanto a cidade de São Paulo atendia 740 mil estudantes, o município de Douradoquara, em Minas Gerais, registrava somente 26 matrículas no ano passado.

Na comparação com as redes estaduais, a rede paulistana superava, em número de matrículas, a do Distrito Federal e a de 21 estados. Apenas cinco governos estaduais administravam redes de ensino com mais estudantes que a capital paulista: São Paulo, Minas, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia.

A cidade do Rio de Janeiro, detentora da segunda maior rede municipal do país (636 mil matrículas), vivia situação semelhante: só ficava atrás de seis redes estaduais, uma a mais que a capital paulista − já que a rede estadual do Rio de Janeiro também superava a rede carioca.


Atender mais alunos do que as redes estaduais não é exclusividade de metrópoles como São Paulo e Rio. Ao todo, 15 redes municipais estavam nessa situação no ano passado: São Bernardo do Campo (SP), com 78 mil matrículas, era a 15ª da lista e tinha mais estudantes que o estado de Roraima. Manaus, capital do Amazonas e dona da terceira maior rede municipal do país, superava dez redes estaduais.

No extremo oposto, a rede de Douradoquara (MG), a menor do Brasil, com apenas 26 matrículas, caberia em uma única sala de aula. Em cada uma das mil redes municipais com menos alunos no país, o número de matrículas não passava de 516, o equivalente a uma escola de porte médio − caso de Castanheiras (RO), Ribeirão do Sul (SP) e Luminárias (MG). Em 131 municípios dessa lista, a rede tinha menos de 200 estudantes.

Concentração

Os dados são da Sinopse Estatística da Educação Básica de 2019, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Revelam uma enorme concentração de matrículas, que fica (ainda mais) evidente quando se fazem os seguintes recortes no universo de 23 milhões de matrículas sob gestão das prefeituras:

  • As 395 maiores redes municipais atendiam 11,5 milhões de alunos, o equivalente a 50% das matrículas municipais.

  • As 2.784 maiores redes, que correspondem a metade dos municípios do país, atendiam 21 milhões de alunos, o equivalente a 91% das matrículas municipais.

  • Já as 2.784 menores redes, que correspondem à outra metade dos municípios do país, atendiam 2 milhões de alunos, o equivalente a 9% das matrículas municipais.

  • As mil menores redes atendiam 336 mil alunos, o equivalente a 1,5% das matrículas municipais.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Educa 2022. Os textos do portal Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".