• Agência Senado

Quase 20 mi de alunos sem ensino remoto

Atualizado: Ago 15


Foto: Stockphotos

Entre os quase 56 milhões de alunos matriculados na educação básica e superior no Brasil, 35% (19,5 milhões) ficaram sem aulas remotas durante a pandemia de covid-19. É o que mostra pesquisa do Instituto DataSenado que ouviu pais e estudantes sobre educação na pandemia − e que foi divulgada nesta quarta-feira (12).


“A pandemia tem mostrado a face da desigualdade no Brasil, e esse dado mostra que, no acesso à educação, isso não tem sido diferente. Nossa responsabilidade deve ser garantir que todos tenham as mesmas oportunidades. Só assim poderemos avançar como país”, disse o senador Flávio Arns (Rede-PR), vice-presidente da Comissão de Educação (CE).


De acordo com a pesquisa, a parcela dos estudantes brasileiros que passaram a ter aulas remotas corresponde a 58% do total (32,4 milhões). Os dados foram apresentados por Arns em live nas redes sociais.


Para 63% dos pais de alunos que tiveram aulas remotas, a qualidade do ensino diminuiu. O levantamento mostra ainda que 75% dos pais cujos filhos tiveram aulas remotas nos últimos 30 dias preferem que as aulas só voltem a ser presenciais quando a pandemia acabar.


Impactos


Na opinião de Arns, o grande número de brasileiros com aulas suspensas e a percepção de queda da qualidade do ensino comprovam que os impactos da pandemia na educação são severos e exigem medidas articuladas entre os sistemas de ensino no país.


“Assim como a saúde e a economia, a educação também está sendo fortemente impactada pela pandemia. São milhões de brasileiros sem qualquer alternativa de ensino neste período”, afirmou o senador.


Internet


A pesquisa do Instituto DataSenado mostra diferenças no acesso dos alunos à internet. Dos lares cujos estudantes estão tendo aulas remotas na rede pública, 26% não possuem conexão à internet. Já na rede privada, o percentual cai para 4%. O celular (64%) e o computador (24%) são os equipamentos mais utilizados para acessar os materiais de estudo.


Sete em cada dez pais entrevistados, cujos filhos tiveram aulas remotas nos últimos 30 dias, relataram que o filho recebeu as atividades por meio on-line, e outros 20% buscaram o material na escola, no caso da educação básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio).


Amostragem


A pesquisa foi realizada entre os dias 24 e 28 de julho. Foram entrevistados por telefone 2,4 mil brasileiros com 16 anos ou mais, em amostra representativa da população brasileira. Os resultados foram analisados considerando dois grupos: pais que têm filhos que frequentam escola ou faculdade e participantes da pesquisa que são alunos de escolas ou faculdades.


O Instituto DataSenado foi criado em 2005, com a missão de acompanhar, por meio de pesquisas, enquetes e análises, a opinião pública brasileira sobre o Senado, a atuação parlamentar e temas em discussão no Congresso Nacional.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Educa 2022. Os textos do portal Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".