• João Batista Oliveira

Estrutura escolar e aprendizagem

Atualizado: Ago 14



Concluímos o post anterior (leia aqui o post anterior e aqui o primeiro desta série) ressaltando que o impacto da escola sobre a aprendizagem deriva, em grande parte, das suas características estruturais: assim como a fôrma modela o bolo, a estrutura hierárquica da escola modela comportamentos que podem levar a resultados cognitivos desejáveis. Muitos hão de torcer o nariz – a desconstrução da escola, na década de 1970, deixou marcas desastrosas em vários países, e profundas na educação brasileira.

A atual pandemia colocou em evidência o risco mais grave: o que vai acontecer com a aprendizagem. Muitos se apressam em atribuir os problemas à falta de internet ou conectividade. Isso é importante, mas está longe de figurar nas questões centrais. A questão central se refere à 'ecologia' da aprendizagem, ou seja, os alunos foram arrancados de seu habitat natural onde – bem ou mal – estão acostumados a aprender.

Esse 'habitat' promove uma estrutura para aprender. Alguns desses aspectos são óbvios. Referimo-nos aqui às características da escola formal, que têm início no ensino fundamental: a escola tem calendário, currículo, ano letivo, disciplinas, regras. Tem poder para implementar suas regras, inclusive no que se refere a normas de comportamento. Organiza o ensino em disciplinas e implementa mecanismos disciplinares para reforçar e regular comportamentos. Outras escolas agregam outros componentes, como o envolvimento das famílias, o carisma do diretor, o clima acadêmico e coisas do gênero.

Esse conjunto de fatores estruturais e os mecanismos que promovem (ou não) a sua implementação, no dia-a-dia, contribuem para desenvolver o que os antigos chamavam de virtudes cívicas (“não aprendemos para a escola, mas para a vida”), Jim Heckman chama de 'caráter' e, hoje, é mais conhecido como 'habilidades socioemocionais'. O que os antigos não sabiam, os psicólogos descobriram e os economistas ajudaram a explicar: o impacto dessas habilidades não apenas para ajudar a aprender, mas para ajudar a viver e ter êxito no emprego e na vida.

Muitas dessas habilidades se desenvolvem em função das próprias estruturas, regras e modos de funcionamento da escola. Um exemplo simples é o impacto de políticas de pontualidade e frequência escolar ou políticas relacionadas com 'colar' em provas. Mas é sobretudo pelo exemplo e pelo ensino rigoroso de um currículo rigoroso implementado com o uso rigoroso de métodos e técnicas adequadas à disciplina e consistentes entre si que os professores ajudam as crianças e jovens a desenvolverem essas habilidades. Também podem ajudar atividades 'extracurriculares' em que os alunos terão mais vez, voz e oportunidades para tomar a iniciativa e exercer a liderança.

No próximo post, trataremos das demais características da estrutura e do funcionamento da escola que promovem o desenvolvimento das chamadas habilidades socioemocionais.


(Artigo originalmente publicado no blog Educação em Evidência.)


* * *


João Batista Oliveira é psicólogo e Ph.D. em Educação pela Florida State University (1973). Pós-doutorado e Visiting Scholar da Graduate School of Business, Stanford University (1977-1978). Professor universitário no Brasil (UFMG, COPPEAD/UFRJ) e na França (Université de Bourgogne, Dijon). Em 2016, recebeu o Prêmio Darcy Ribeiro da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados. Publicou dezenas de artigos científicos em revistas nacionais e internacionais, bem como livros técnicos e outros voltados para políticas públicas. Foi diretor do Ipea e secretário executivo do MEC. Trabalhou como funcionário do Banco Mundial, em Washington, e da Organização Internacional do Trabalho, em Genebra. Em 2006, criou o Instituto Alfa e Beto, que se dedica a promover o conceito de educação baseada em evidências e tem foco em intervenções voltadas para a educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental, com ênfase na alfabetização e na leitura.

O artigo acima é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a visão do Educa 2022.

1 comentário

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Educa 2022. Os textos do portal Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".