• Redação Jeduca

Avaliações da educação básica em debate



“O futuro das avaliações externas” é tema do webinário que a Jeduca realiza nesta terça-feira, 15 de dezembro, às 15h.

O evento, que integra uma programação complementar do 4.º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação, reúne o atual presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), Alexandre Lopes, e três ex-presidentes do Instituto: Francisco Soares, professor emérito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Luiz Araújo, professor da Faculdade de Educação da UnB (Universidade de Brasília) e Reynaldo Fernandes, professor titular de Economia na USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto. A mediação será do jornalista Antônio Gois, diretor da Jeduca e colunista do jornal O Globo.

A transmissão serão será pelos canais da Jeduca no YouTube e no Facebook, com tradução em Libras.

As avaliações externas são um tema essencial para os jornalistas fazer a cobertura da área da educação, pois além de serem uma fonte de informações e dados para pautas, seus resultados servem de parâmetro para medir a qualidade da educação, os avanços e desafios, bem como para orientar políticas educacionais.

No Brasil, as avaliações externas remontam aos anos 1990, quando foram criados o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e a primeira avaliação em larga escala do ensino superior, o Exame Nacional de Cursos, que se tornou conhecido como Provão.

Na década seguinte, foi criado o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que se tornou a principal referência para medir e monitorar a qualidade da educação básica, entre outros instrumentos.

Atualmente, uma das pautas centrais na educação são as mudanças que estão ocorrendo – ou devem ocorrer nos próximos anos – nas avaliações.

Saeb e Enem


A partir de 2021, começam a ser implantadas diversas mudanças no Saeb, avaliação que enfoca a aprendizagem dos estudantes. O exame passará a ser universal, abrangendo todos os anos e séries da educação básica de escolas públicas e privadas.

Até a edição de 2019, o Saeb era realizado a cada dois anos com estudantes do 2.º, 5.º e 9.º anos do ensino fundamental e 3.º ano do ensino médio, com provas de língua portuguesa e matemática.

No novo formato, além de abranger todos os anos do ensino fundamental e do ensino médio, o Saeb vai avaliar todas as áreas do conhecimento.

Um desdobramento importante dessa mudança é criação do Enem seriado, uma nova modalidade de ingresso no ensino superior, além do Enem tradicional.

Com a aplicação dos testes aos estudantes a partir do 1.º ano do ensino médio, será possível construir uma série de resultados do desempenho dos estudantes que poderão ser usados para ingresso no ensino superior.

Outra mudança anunciada é a aplicação de provas digitais, a partir do 5.º ano.