• Demétrio Weber

'Armar o povo com educação'



Ao assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barroso disse que as deficiências educacionais atrasam o Brasil. "Precisamos armar o povo com educação, cultura e ciência", discursou Barroso.

"É a deficiência na educação, sobretudo na educação básica, que nos atrasou na história. A falta de educação produz vidas menos iluminadas, trabalhadores menos produtivos e um número limitado de pessoas capazes de pensar criativamente um país melhor e maior. A educação, mais que tudo, não pode ser capturada pela mediocridade, pela grosseria e por visões pré-iluministas do mundo. Precisamos armar o povo com educação, cultura e ciência", disse o novo presidente do TSE.

O economista e professor universitário Flávio Comim sugeriu tirar uma letra da última frase desse trecho do discurso. Em sua conta no Twitter, Comim postou: "Precisamos amar o povo com educação, cultura e ciência."

Ensinar

A posse ocorreu em 25 de maio de 2020. Barroso aproveitou para homenagear três professores, um deles seu pai:

"Antes de encerrar, presto uma homenagem a três professores extraordinários que iluminaram o meu caminho: meu pai, Roberto Bernardes Barroso, José Carlos Barbosa Moreira e Jacob Dolinger. E faço isso não apenas por motivação afetiva, mas para lembrar a importância da educação e como ela muda e eleva a vida das pessoas."

O novo presidente do TSE substituiu a ministra Rosa Weber, a quem dirigiu as seguintes palavras: "Gosto da frase de que a gente na vida ensina sendo. A atuação da ministra Rosa à frente deste tribunal foi uma lição cujo valor real e simbólico é muito maior do que eu poderia dizer em palavras."

Confira aqui a íntegra do discurso.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone Instagram

© 2020 por Educa 2022. Os textos do portal Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".