• César Steffen

Ainda há espaço para LMS na EAD?


LMS é a abreviação para Learning Management System, Sistema de Gestão de Aprendizagem numa tradução livre. Simplificando, o nosso conhecido AVA, Ambiente Virtual de Aprendizagem, onde se criam, postam, disponibilizam conteúdos em vários formatos, e é possível acompanhar o envolvimento e o desempenho dos alunos.

Se Moodle, Blackboard, Canvas e Google Classroom não são palavras estranhas, você sabe o que está sendo falado − mesmo que até agora não soubesse disso ou mesmo chamasse dessa forma.

A pandemia colocou 99,9% dos alunos na EAD, até mesmo aqueles que nunca tiveram acesso ou sequer eram autorizados pelas regras do MEC a utilizar esse recurso, como estudantes do ensino básico.

Limitações

Visualize uma criança de 7 anos, em casa, tendo aula no Moodle por teleconferência. Essa imagem seria impensável há bem menos de um ano, mas hoje, em muitas escolas, é uma realidade imposta pela quarentena.

Isso tem trazido à tona algumas limitações das plataformas, que em certos casos não conseguem ofertar os recursos de que a aula precisa ou que os estudantes desejam e os professores entendem e conseguem aplicar. E as experiências ficam limitadas.

Como gerenciar uma interação síncrona on-line com uma turma de 30 pequenos recém-alfabetizados ou em alfabetização, com toda a energia normal da idade, com toda a ansiedade de estar em casa e com saudades dos colegas e das brincadeiras? Como promover experiências ou contatos com a prática em ambientes on-line para, por exemplo, um curso da área da saúde? Como ir além do e-book e da videoconferência em plataformas muito focadas em ensino superior ou capacitação empresarial?

Muitas recursos, softwares e sites têm se mostrado de grande valia e apoio para responder a perguntas como essas, oferecendo oportunidades de ensino e aprendizagem através de jogos, brincadeiras, simulações e atividades que cativam, prendem a atenção e ajudam os pequenos e os grandes a testar seus conhecimentos em várias áreas e temas.

Mudar

Os recursos e tecnologias existem, mas muitas vezes ou estão fora das plataformas ou não encontram compatibilidade com elas. E o professor, o gestor e os técnicos da TI se veem às voltas com três, quatro ferramentas e recursos para que o tempo dos alunos seja valorizado e as metas de ensino, atendidas.

Assim, muitos especialistas e gestores têm se preocupado e refletido não somente sobre a viabilidade, mas também sobre a necessidade de manter tais sistemas frente à nova realidade do ensino em geral e da EAD em particular.

Claro, a covid-19 está colocando professores e gestores em uma posição de gerar ações imediatas, pois as aulas e os atendimentos aos alunos não podem parar. Então, neste momento, tudo ficará como está. Mas, passada a crise e superada a quarentena, muito deverá mudar, a médio e longo prazo. Especialmente se as plataformas não se adaptarem.

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por Educa 2022. Os textos do blog Educa 2022 podem ser reproduzidos, desde que citada a fonte "Educa 2022".